Obras paralisam trânsito na Gury Marques

Foto: Dayane Reis

A obra na Av. Gury Marques, para atender a nova rodoviária, está deixando o trânsito lento durante toda a semana, principalmente no horário de maior fluxo, que é no início da manhã e no final da tarde.

Todas as pistas centrais foram fechadas e os motoristas enfrentam longos períodos de lentidão, chegando a parar em determinados pontos.

“Eles deviam trabalhar em horários alternativos”, relata Adair Oliveira, morador da região. “Passo aqui a noite e não tem ninguém trabalhando. Já faz uma semana que as pistas centrais estão fechadas e o trânsito está este caos!”

A Av. Gury Marques é o principal acesso para quem mora na região das moreninhas e toda a região sul da cidade, e tem um fluxo de veículos muito grande. Além das pistas fechadas, a falta de sinalização e máquinas na pista tornam a situação bastante complicada para quem precisa utilizá-la.

Anúncios

As mulheres e suas cargas, suas culpas, suas escolhas

val_tristeDesde que o direito de igualdade entre homens e mulheres se tornou realidade, a vida de uma mulher, que já não era fácil, se tornou um verdadeiro desafio.

Uma mulher casada, com filhos pequenos, que trabalha fora e tem um marido “considerado machista”, está tão sobrecarregada e estressada, que não consegue se enxergar, como acontecia com as mulheres de antigamente. A única diferença é que elas estão crescendo profissionalmente, mandando embora os maridos que não colaboram e se tornando grandes heroínas da vida moderna.

Mas será que no meio de toda essa loucura, essa correria, várias coisas não ficam incompletas? “Pois bem! Tal como não passa de mães pela metade aquela que apenas gera mas não educa os filhos, assim também pais pela metade são todos quantos provêem até em excesso o necessário para o bem estar material do filho, sem no entanto, se diligenciarem em lhes ornar a personalidade com conhecimentos honestos”, diz Erasmo de Roterdam, em seu texto “De Pueris”.

Mães pela metade é como se sentem, deixando a criação de seus filhos mais a cargo de babás e empregadas do que por elas mesmas. E tudo porque a sociedade exige cada vez mais, como diz Languet, num texto de 1767, afirmando que “o homem mal abre os olhos e já se encontra atado a essa cadeia imensa, chamada sociedade”. A concorrência é cada vez maior e todas as pessoas, principalmente as mulheres, carregam este fardo, e dependendo de suas opções por este ou aquele caminho, se tornam solitárias e cheias de culpa, mesmo obtendo o tão sonhado sucesso no mundo dos negócios, e quando acordam, já é tarde demais.

O mundo gira, e aquilo que a sociedade impunha como tão importante anos atrás, hoje já não importa mais, tudo parece estar fora do seu lugar. E só resta o arrependimento e uma mudança radical, buscando a felicidade em detrimento do resto.

Val Reis

“Pedofilia não é crime”, afirma especialista

IMG_0095_1

Jornalista Ivanise Andrade Breda, foto de Carlos Junior

“Pedofilia não é crime”, afirmou a jornalista Ivanise Andrade Breda, vice-presidente do Comcex – Comitê Estadual de Enfrentamento Sexual, no último dia 28, em palestra na Estácio de Sá, em Campo Grande. Segundo ela, “No Código Penal não existe nada previsto de que pedofilia é crime. Pedofilia é uma doença e nem todo abuso sexual contra crianças e adolescentes é feita por um pedófilo, como os jornais têm publicado de forma errônea. Isso é usado também para abrandamento da pena.”

A pedofilia, atualmente, é definida como doença, distúrbio psicológico e desvio sexual pela OMS, Organização Mundial de Saúde e caracteriza-se pela atração sexual de adultos ou adolescentes por crianças.

Ivanise citou ainda que o fato de ser pedófilo não faz a pessoa criminosa. O que caracteriza crime é a ação do pedófilo. Quando uma pessoa é presa por ‘crime de pedofilia‘, na verdade ela está sendo presa por Estupro, art. 213 do Código Penal, e atentado violento ao pudor, art. 214 do Código Penal. “Acontece que os meios de comunicação costumam usar pedofilia no lugar de ‘abuso sexual de menores’. Este é um erro da mídia que pode ter sérias consequencias para os pedófilos que não são criminosos.”, afirma a jornalista.

Os crimes mais praticados por pedófilos são atentado violento ao pudor, estupro e pornografia infantil, e é considerado pedofilia se a violência for praticada contra menores de 14 anos. Ivanise citou ainda que “Há uma reincidência muito grande de crime de violência sexual, ou seja, estas pessoas são presas e não são tratadas, o que não resolve o problema, pois ao sair da cadeia, tornará a cometer o mesmo crime”.

Val Reis

Primeiro médico registrado em MS recebe homenagem

 
 

DSC08268

Dr. Syrsil Wilon Maksoude e o Deputado Youssif Domingos. Foto de Amparim Lakatos

Syrsil Wilson Maksoud, primeiro médico registrado no Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul (CRM/MS), foi homenageado com a Comenda do Mérito Legislativo na última quarta-feira (21), na Assembléia Legislativa. O reconhecimento da importância do trabalho do radiologista partiu do deputado estadual Youssif Domingos (PMDB), que também homenageou outras seis personalidades com o Título de Cidadão Sul-mato-grossense e com a Comenda do Mérito Legislativo.

Visivelmente emocionado, Syrsil declarou em seu discurso que nada fez para merecer a homenagem, que dedicou a seus colegas, a Deus e a Hipócrates, pai da medicina. “Procuro seguir com todo carinho e boa vontade estes 58 anos ininterruptos da medicina. Estou muito feliz e agradeço a Deus por ter me dado saúde, para chegar até aqui e receber esta homenagem. Foi uma longa e boa trajetória.”, afirmou Syrsil.

 A homenagem é feita para pessoas que se tornam referência em nosso Estado, que desempenham um papel importante na sociedade”, explicou Youssif Domingos, “e a escolha do Dr. Syrsil foi numa conversa que tive com o irmão dele, Dr. César, e chegou ao meu conhecimento que mesmo tendo o primeiro CRM de Campo Grande, ele nunca havia sido homenageado”.

Syrsil é médico radiologista, tem 58 anos de profissão e possui o primeiro CRM/MS  Foi o pioneiro em tomografia computadorizada e ressonância magnética em Campo Grande, vereador e secretário de Educação, Cultura e Saúde, na administração do prefeito Wilson Barbosa Martins.

Val Reis