Mais de 90% dos consumidores pesquisam preço na internet antes de comprar

Os consumidores hoje estão cada vez mais antenados com tecnologia. Se até pouco tempo atrás, pesquisar preço era sinônimo de “gastar sola de sapato”, hoje a realidade é bem diferente. Os consumidores, antes de comprar qualquer produto, entram em sites e pesquisam preços, marcas, comentários sobre marcas e lojas e só depois disso é que realizam suas compras.

A TNS Research International divulgou recentemente um estudo intitulado “Decodificando as Necessidades Digitais”, e de acordo com os resultados deste levantamento, 92% dos usuários de internet pesquisam sobre produtos ou serviços em sites de e-commerce, ou comparam preços na internet.

Marco Gondim, professor, afirma que sempre busca na internet uma referência de preço para produtos que quer adquirir. Segundo ele, geralmente acaba comprando na internet mesmo, pois sempre acha preços menores e evita ir até uma loja física, ganhando tempo.

Já Lesly Ledezma, assistente social, prefere a loja física para alguns tipos de produtos. “Roupas e coisas mais pessoais, prefiro loja física, por se tratar de medidas e qualidade de material, agora eletrônicos e livros, por exemplo, são excelentes opções de compra pela internet, pois sempre tem promoção e não é algo que precisa escolher muito”, afirma.

Outro fator que influencia bastante é o boca-a-boca digital. Após efetuada a compra, se alguma coisa deixa a desejar, seja demora na entrega, qualidade do produto ou qualquer outro problema, os consumidores “botam a boca no mundo”. Segundo a mesma pesquisa, 76% dos entrevistados procuram dados em fóruns ou blogs, 50% deles já chegaram a mudar de fornecedores ou marcas ao encontrarem uma opinião negativa, e 28% fecharam a negociação baseados no relato de outros consumidores.

Rogério de Medeiros afirma que utiliza principalmente o Twitter para reclamação. “Se o produto não chega no prazo, ou se vem com algum defeito, reclamo e eles sempre me dão um retorno”.

Outros resultados do estudo

A pesquisa, que entrevistou mil usuários de internet, com 16 a 35 anos, em São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Recife e Salvador, aponta ainda que a maioria dos entrevistados (99%) utiliza prioritariamente a rede para enviar e receber emails.

Checar suas contas nas redes sociais é a segunda principal atividade (93%), seguida por participar de chats online/mensagens instantâneas (92%), fazer uploads de fotos ou vídeos ou escrever mensagens para suas redes sociais (90%) ou para o Twitter (44%).

O motivo que faz os internautas a utilizarem as redes sociais são acesso e compartilhamento de informações (43%), uso de espaço pessoal (32%) grupos de amigos (24%), mostrar diversas facetas da personalidade (22%) ou, ainda fugir da pressão diária e ter liberdade de expressão (21%).

No relatório, a TNS alerta que a internet é um espaço cada vez mais estratégico na ampliação e divulgação de empresas ou marcas, e ao mesmo tempo, constata que muitas companhias não sabem e se sentem “perdidas” sobre como atuar junto aos consumidores nesse meio.

(Twitter dos participantes da matéria: Val Reis @valreiss, Marco Gondim @MarcoGondim, Lesly Ledezma @Leslycia e Rogério de Medeiros @RdeMedeiros)

Publicado no Midiamaxnews: http://www.midiamax.com/view.php?mat_id=716194

Anúncios

Twitter vai enviar publicidade aos usuários

Val Reis

O Twitter lançou no dia 13/4 um serviço chamado Promoted Tweets, que permitirá a empresas enviar anúncios em forma de mensagens. A informação foi divulgada por um post no blog de Biz Stone, um dos fundadores do microblog.

Segundo a empresa, os usuários começarão a ver as mensagens pagas, com a indicação “promoted”, no topo de algumas buscas feitas no serviço e devem aparecer também na timeline dos usuários tanto na versão web quando em aplicações de terceiros, como TweetDeck, Seesmic e Tweetie (comprado pelo Twitter na semana passada). Inicialmente, cerca de 10% dos usuários receberão esses textos. Entre os primeiros anunciantes estão Best Buy, Red Bull, Sony, Starbucks e Virgin America. O projeto será disponibilizado em várias etapas.

Futuras mudanças no projeto podem incluir a exibição dessas mensagens publicitárias entre os textos escritos pelos usuários, e o serviço pretende medir se as mensagens publicitárias conseguem despertar interesse, e vai parar de oferecer se isso não acontecer, afirmou Stone.

A novidade pode não agradar os usuários, que consideram a iniciativa uma nova forma de spam (mensagens não socilitadas), mas é importante para a empresa, pois é o primeiro passo para tornar o microblog rentável.

Rodrigo Viana (@RV30), jornalista, acredita que por vivermos sob a sombra da desconfiança dos spams (mensagens não solicitadas) e pop-ups (janela extra que abre no navegador, considerada invasiva), a repulsa dos internautas é grande em relação a isso. “Acho válido ter tweets promocionais pagos, desde que não invada agressivamente nosso espaço. O twitter é uma ferramenta bastante revolucionária e as mídias sociais um fenômeno que ainda está se estabelecendo, é natural que se experimente uma forma de ganhar dinheiro nesse meio, mas de um jeito bastante inteligente.”

Já os anunciantes e agências de publicidade vêem a iniciativa como algo muito positivo, já que o twitter ultrapassou a marca de 100 milhões de usuários e espera elevar esse número nos próximos anos, com o a utilização da internet em aparelhos móveis como os celulares.

Segundo o publicitário Carlos Eduardo Leandro (@caeleandro), “toda campanha publicitária que auxilia e se confunde com um serviço de utilidade pública e que informa e traz benefícios ao consumidor, tem aumentada sua capacidade de sedução. O twitter é uma mídia social muito empregada na aceleração da notícia, na base de serviços de utilidade pública, e se as mensagens comerciais vierem de encontro ao gancho poderoso desta mídia social, acredito que este novo nicho de negócio só tem a crescer. Portanto devemos ter cuidado com a forma, para não queimarmos um grande canal de comunicação.”

Campo grande participa da “Guerra de Travesseiros” pela segunda vez

Val Reis – Fontes: MKT Mais

No dia 3 de abril Campo Grande participa da segunda edição do Dia Mundial da Guerra de Travesseiros. O evento acontecerá na Praça do Rádio Clube, às 16h04, e o público esperado é de 60 pessoas. Trata-se do Pillow Fight Day, um flash mob que iniciou no Canadá, em 2006 e se espalhou. A ideia original é do grupo “New Mind Space”. Hoje, eles mantêm um site específico para cadastrar todas as cidades que vão aderir ao movimento ao redor do mundo.

No ano passado, somente no Brasil, foram 27 cidades “guerreando” ao mesmo tempo. O evento contou com 3 mil participantes no país todo. Este ano, já são 30 as cidades cadastradas. O organizador do evento em Campo Grande, Daniel da Silva Costa, Engenheiro da Computação, resolveu aderir ao movimento por se tratar de algo inusitado. “Em 2009, fiquei sabendo do evento duas semanas antes da data marcada. Achei interessante e convidei alguns amigos para ajudar a divulgar. Essas duas semanas foram suficientes para enviar e-mails, promover pelo orkut e convidar vários amigos. Muita gente preferiu ficar olhando, não participou, mas foi bacana, as pessoas que compareceram se divertiram bastante.”

Costa afirma ainda que depois do evento, todos os participantes se juntam para limpar o local e deixar como encontraram. “Este ano acredito que haverá mais que o dobro de participantes do ano passado”, afirma.

Mas o que vem a ser Flash Mob?

Segundo o Wikipedia.org, Flash Mobs são aglomerações instantâneas de pessoas em um local público para realizar determinada ação inusitada previamente combinada, estas se dispersando tão rapidamente quanto se reuniram. A expressão geralmente se aplica a reuniões organizadas através de e-mails ou meios de comunicação social. Este novo formato de marketing de mobilização de pessoas está ganhando força nos últimos anos, exatamente por causa da popularização das redes sociais. Embora alguns defendam que flash mob não tem cunho mercadológico, campanhas publicitárias, lançamento de produtos ou serviços e mesmo campanhas de cunho social utilizam ações de flash mob, buscando com isso, despertar curiosidade e chamar a atenção da mídia, aumentando a publicidade espontânea.

Segundo Jony Lan, especialista em estratégia, marketing e novos negócios, “enquanto os trabalhos tradicionais de marketing utilizam campanhas de incentivo, como prêmios, concursos culturais, etc. A nova tendência simplesmente usa a seu favor a vontade destas pessoas em participar de um movimento, se expressar e de fazer diferença. Sentir orgulho de poder dizer que esteve lá e viu tudo.”

Twitter é a rede que mais cresce na Internet

O Twitter é a rede social que mais cresce na internet. É um dos 50 sites mais populares do mundo, segundo o Alexa. É a terceira rede social mais usada de acordo com a lista de medição de audiência da empresa Compete. Ele atingiu 5,9 milhões de visitantes únicos e 54 milhões de visitas em janeiro deste ano. No ranking de fevereiro de 2008, somava apenas 600.000 visitantes únicos e 4 milhões de visitas.

O Twitter nasceu com o objetivo de mostrar o que cada pessoa “está fazendo no momento” e já se tornou uma ferramenta que compartilha informações em tempo real, reunindo o que há de mais interessante na internet.

“Essa nova rede está crescendo muito. Em 2007, quando comecei a entrar assiduamente no Twitter, havia uns dois ou três twiteiros em Campo Grande. Hoje são centenas de pessoas se cadastrando todos os dias”, afirma Val Reis (@valreiss), publicitária e um dos perfis mais seguidos no Twitter de Campo Grande – MS, de acordo com o site Grader.com, que mede a relevância e consequentemente a importância dos perfis do twitter, classificando por cidade.

Além da presença online, os twiteiros de Campo Grande, a exemplo de outras cidades, têm feito encontros onde se conhecem pessoalmente. Segundo Patrícia Anache (@pateanache), advogada, “os encontros do twitter proporcionam oportunidades para propagar idéias além de ser uma eficiente ferramenta para conhecer novas pessoas, culturas, e desenvolver amizades. Por estes e outros motivos, os encontros têm sido importantes para mim e creio também, para outros twitteiros que deles participam”.

O Midiamax (@midiamaxnews) entrou no twitter em Junho de 2009, com o objetivo de divulgar seu jornalismo neste meio, e manter os usuários bem informados. Hoje está em quinto lugar no ranking local do Grader.com, e está investindo em interatividade no portal de notícias. Implantou o RSS (Really Simple Syndication), que permite aos usuários a assinatura do conteúdo do portal e está promovendo discussões em Fóruns. De acordo com gráficos do Google Analytcs, uma média mensal de 12% de novas visitas no site, vêm através do Twitter.